25 de mar de 2010

Ervas que emagrecem!!!

Em visita ao site http://www.plasticaebeleza.terra.com.br/ encontrei uma matéria muito interessante e resolvi postar aqui... A matéria é da Rosina Silva


Ervas que emagrecem!

Elas aceleram o metabolismo, acabam com a vontade de comer doces e não deixam o organismo absorver as gorduras ingeridas. Sonho? Não! Tudo isso é possível com a ajuda de ativos naturais que agem em prol da nossa beleza e boa forma. confira a seguir como funcionam os princípios mais eficientes da categoria.

Até parece comercial de televisão, mas, depois que você ler sobre essas cinco ervas da “pesada”, vai ficar difícil escolher a que mais lhe agrada. Uma tira aquela vontade de louca de comer doces; a outra acelera o metabolismo e ajuda a queimar gordura; e as outras dão aquela sensação de saciedade, que faz você comer bem menos. Ou seja, elas são tudo aquilo que mais precisamos para entrar em forma e desfilarmos lindas no verão.

Consumidas in natura ou na forma de cápsulas (extrato), elas surgem como uma promessa para quem precisa correr atrás do prejuízo e enxugar uns quilinhos. Agora, como sabemos, não há milagres. Por isso, além de fazer uso dos medicamentos, é preciso aliar um regime alimentar adequado a uma rotina de exercícios físicos. Para o primeiro, nós damos uma mãozinha e trazemos um exemplo de cardápio de um dia. Mas a malhação fica por sua conta. Olha, o verão aí!


CAPIM- LIMÃO *ADEUS GORDURA

Nativa das regiões tropicais da Ásia, especialmente Índia, essa erva bastante conhecida (Cymbopogon Citratus) é uma planta medicinal, muito usada pela população local para tratar doenças. A infusão tem propriedades analgésicas, calmantes, antidepressivas, diuréticas, expectorantes e bactericida, além de ser um ótimo estimulante estomacal.

Para que a erva surta os efeitos desejados, a nutricionista Vivian Goldberger ensina a preparar o chá: “Esquente um litro de água até abrir fervura. Depois, desligue o fogo e acrescente uma colher de sopa do capim-limão. Abafe por dez minutos e coe. Tome quente, morno ou frio”.

Por que funciona?

A erva é reconhecida por sua potente ação emagrecedora. Ela contém princípios ativos que agem nos rins, fígado e intestino, dissolvendo a gordura corporal. A dica, para que a erva tenha esse efeito, é ingerir uma xícara de chá de capim limão após as três grandes refeições. Só fique ligada: pessoas com gastrite, gestantes e lactantes devem passar longe dele.


CHÁ AMARELO * METABOLISMO A MIL

Derivado da planta Camellia Sinensis (a mesma do chá verde, branco, preto e vermelho), ele possui efeito emagrecedor e rejuvenescedor, só que sem o sabor amargo que é característico dos outros. Ele é mais suave. Sua produção inicialmente é similar a do chá verde, mas com uma fase de secagem mais lenta, onde as folhas úmidas repousam até amarelarem. A maneira correta de prepará-lo é juntar uma colher de sopa da erva desidratada a um litro de água quente. Mas lembre-se: nunca coloque a erva com a água fervendo. Desligue o fogo antes. Abafe por dez minutos e beba quente, morno ou gelado. “Triplique a medida da erva, se for fresca. O ideal é consumi- lo logo após ficar pronto, antes que o oxigênio do ar destrua parte dos componentes ativos. Se não der, coloque em uma garrafa térmica para preservá-los, por até 24 horas”, indica a nutricionista Vivian Goldberger, da clínica Emagrecentro (SP).

Outra recomendação que ela faz é para quem tem sensibilidade à cafeína. Como a quantidade dela é alta na erva, pode causar insônia. Mesmo para aquelas que não sofrem do mal, a recomendação é que a última xícara do chá seja até às cinco horas da tarde

Por que funciona?

Devido a fermentação lenta, o chá adquire uma maior quantidade de polifenóis (antioxidante natural que atua na pele evitando o envelhecimento e age na prevenção de rugas precoces). São três tipos de polifenóis: o tanino, que atua na diminuição dos níveis de colesterol ruim (LDL); e os flavonoides e as catequinas, que elevam o metabolismo dos lipídios e carboidratos, acelerando a queima de gordura. Outro benefício é a ação diurética e termogênica, que evita a retenção de líquidos e estimula a queima calórica.


KOUBO * ADEUS GORDURA

Cacto para emagrecer? Pode parecer absurdo à primeira vista. Mas especialistas encontraram em uma espécie nacional, o Cereus sp, que auxilia (e muito) na perda de peso. Conhecido como o “doce do deserto”, o koubo é muito popular no Nordeste e, encontrado em todo mercado municipal da região. “Ele diminui a vontade de comer doces e atua como moderador natural do apetite, devido a sua propriedade sacietogênica - que aumenta a sensação de saciedade”, diz o diretor de pesquisa e desenvolvimento da Pharmacopéia, grupo responsável pela patente nacional do produto, Fernando Luna (SP). Com a venda liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), desde que haja prescrição médica, esse é o primeiro fitoterápico com registro brasileiro para emagrecimento. A dosagem varia para cada pessoa. Mas, em geral, as cápsulas levam de 200 a 400 mg e podem ser consumidas uma hora antes das refeições.

Por que funciona?

O koubo possui tiramina, uma amina proveniente do aminoácido tirosina que aumenta a pressão arterial, causando a taquicardia. No koubo, a dose da substância é muito pequena - só o suficiente para provocar maior gasto calórico. Além disso, ela diminui a vontade de comer”, afirma o médico nutrólogo Maximo Asinelli (PR). O cacto também auxilia na queima das gorduras corporais. “Ele provoca o hormônio glucagon, que é responsável pela utilização das reservas energéticas do organismo, aumentando a quebra das moléculas de gordura e açúcar”, explica a nutricionista Michelle Barrella, da clínica Arthys (RJ).


PHOLIAMAGRA *ANT IBARRIGA

A Ecalyculata vell ou laranja do mato, como é conhecida popularmente, é uma planta brasileira, muito comum nos Estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Acre e Goiás. Conhecida comercialmente como folha magra ou pholiamagra, ela é muito utilizada na forma de infusão (chá). Porém, seus efeitos são menores dessa forma. Para uma ação mais power, os pesquisadores desenvolveram um extrato seco dele, que mais tarde deu origem a uma bala. É isso mesmo: um doce que emagrece!

Ele mata a fome, extermina a gordura da barriga e reduz a celulite. Bem que ela poderia se chamar “tudo de bom”! Mas o milagre não é tão simples. Para consumi-lo, é necessário prescrição médica e só é vendido em farmácias de manipulação. A sugestão de dosagem diária é de 125 a 300 mg, duas vezes ao dia. Por agir diretamente no sistema nervoso central, sua prescrição precisa ser muito bem avaliada por um especialista.

Por que funciona?

A alta concentração de cafeína encontrada na pholiamagra garante uma intensa ação termogênica, que acelera o metabolismo e, consequentemente, a queima de gorduras. Outra ação é de inibidora do apetite, pois reduz os receptores CB1 (que estão diretamente ligados a sensação de fome) no centro do hipotálamo. Aliado a isso, ele ainda é diurético, o que é uma benção para as mulheres que sofrem com retenção de líquidos e a danada da celulite. “A sua forte atuação na queima de gordura localizada lhe deu a fama de fitoterápico antibarriga”, complementa Fernando Luna, da Pharmacopéia.


BATATA TAMBÉM EMAGRECE!

Mas as ervas não estão sozinhas no mundo vegetal. A batata também ajuda na perda de peso

SLENDESTA * EMAGRECER É BATATA!

A palavra batata remete a carboidrato, que lembra: “vilão da dieta”. Mas, quem diria, o ingrediente “quase proibido” é a promessa de um novo medicamento para emagrecer: o Slendesta. Além de controlar os episódios de compulsão alimentar, a pessoa, que consome o medicamento, chega mais saciada às refeições. Ele também reduz a circunferência da cintura e do quadril.

Segundo dados observados em um estudo feito, durante 20 semanas, pelo fabricante, os participantes perderam, em média, 5 kg e ainda apresentaram reduções de 6 cm na cintura e de 4 cm, nos quadris. Mas, antes de se animar, saiba que o produto só é comercializado em farmácias de manipulação e mediante prescrição médica. Por outro lado, ele conta com o selo de alta confiabilidade recebido do FDA – Food and Drugs Administration, órgão máximo regularizador de medicamentos nos Estados Unidos. De acordo com o endocrinologista Tércio Rocha (RJ), a recomendação é de cápsulas de 300 mg: uma, ao acordar; outra, antes do almoço; e mais uma, antes do jantar.

Por que funciona?

O principal componente ativo do Slendesta é o inibidor de proteinase II (IP2), que atua no organismo estimulando a produção do hormônio CCK (Colecistoquinina), responsável pela sensação de saciedade. Com isso, a produção de CCK, pelas células do intestino, fica mais ágil e a sua “viagem” ao cérebro, mais rápida. “Ele é um hormônio que inibe o impulso da fome, possibilitando o envio de sinais para o cérebro, do tipo: ‘estou satisfeito’; ‘pare de comer’, esclarece a nutricionista Michelle Barrella.

O medicamento não interfere na absorção de nutrientes. Portanto, mesmo comendo menos, se ainda continuar consumindo alimentos gordurosos, calóricos e pobres em nutrientes, a gordura será absorvida. Por isso é essencial aliar uma dieta balanceada, com o consumo de bastante fibras – que dão a sensação de saciedade -, para garantir os resultados. É importante também lembrar que o ingrediente não interage com o sistema nervoso central. Por isso, não apresenta efeitos colaterais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário